Buscar
  • Jeff Costa

A importância das soft skills para o jovem do século 21

Atualizado: Jul 26

Além da incerteza de que carreira seguir, os jovens de hoje sentem-se inseguros sobre as áreas que podem ser automatizadas em um futuro breve. Esta preocupação também paira sobre nós mesmos, os professores. Mas para que um ser humano não seja substituído por uma máquina, a máxima ainda vale, não se deve agir como máquina. É então que entram as soft skills.




As soft skills (ou habilidades interpessoais), são aquelas habilidades que nos diferenciam das máquinas. Algumas delas são a criatividade, a solução de problemas, a colaboração, o pensamento crítico, a negociação e a responsabilidade social. Se pensarmos em um professor, hoje em dia o conhecimento pode ser encontrado com muita facilidade na internet. O banco de dados da internet tem mais informação do que qualquer professor jamais terá. Logo, um bom professor necessita desenvolver habilidades que o diferenciem da máquina, sendo flexível e criativo para não apenas apresentar o conteúdo ao aluno, mas cativá-lo e ajudá-lo na sua própria construção do conhecimento. Este é um exemplo das habilidades que um professor pode apresentar.


Se pensarmos em profissões que são mais técnicas, as soft skills também são de extrema importância e podem garantir a empregabilidade de pessoas que as desenvolveram. Vamos pensar em um atendente de banco, por exemplo. A automação dos bancos é algo que já leva alguns anos, mas ainda assim não substituiu os bancários. Embora as pessoas tenham a opção de resolver muitos dos seus problemas através do internet banking, uma parte considerável delas opta por ir até o banco conversar com um profissional. Outro exemplo é dos supermercados. Os caixas de supermercado foram modernizados e contam com máquinas bastante tecnológicas, e até mesmo caixas de auto-atendimento foram instalados, ainda assim, os atendentes não foram (e acredito que não serão) substituídos pelas máquinas, pois sempre haverá clientes que preferirão um contato direto com outro ser humano, ou idosos que precisam de auxílio no pagamento de suas compras.


Os Estados Unidos, conhecidos por serem uma nação bastante tecnológica, tem investido pesado na educação das soft skills para seus professores e profissionais. Notou-se que apenas as hard skills (habilidades técnicas) não são suficientes para o desenvolvimento de tarefas. Logo, o profissional precisa apresentar a humanidade que o difere de uma simples máquina. Surpreendentemente, muitos profissionais do Silicon Valley decidiram não utilizar aplicativos que eles próprios desenvolveram, assim como há escolas nos Estados Unidos que desencorajam o uso de smartphones em sala de aula.


Contudo, isso não quer dizer que essas escolas sejam contra a tecnologia. A tecnologia nos trouxe muita comodidade e acesso a conteúdos e informações que num passado nada distante nunca imaginaríamos ter. Porém, é preciso aprender a usar essa tecnologia tendo o suporte das soft skills. Não podemos estar reféns dos gadgets que usamos no dia-a-dia. Devemos utilizá-los como uma ferramente para tornar nossa vida mais produtiva e eficiente, enquanto nos tornamos cada vez mais humanos e conectados com o que dá sentido a nossa existência, outros humanos e a natureza.

13 visualizações

Contato

Agende uma aula experimental gratuita

Estou em São Paulo, Brasil

WhatsApp: 11 95602-7889 / Email: pedagogico@teacherjeffcosta.com

Faixa Etária

 © 2020